governo sao paulo
  • portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

Programação Novembro

Ligue os Pontos: Meu Museu, Minhas Conexões!

Esta atividade deixará sua visita ainda mais divertida! Para participar, basta solicitar a orientação dos educadores e um mapa com a localização das esculturas no Museu. Nele, o participante deverá apontar uma rota com as obras que mais gostou. Ao final, receberá um barbante colorido e reproduzirá a seleção alinhavando o seu “roteiro pessoal” em um painel coletivo. Participe e contribua para tornar nosso painel ainda mais especial!

Roteiro Cultural – Campos do Jordão

Em parceria com o Museu Casa da Xilogravura, a ação consiste em jogos, enigmas e brincadeiras que interligam as instituições e incentivam o público a conhecer esses dois importantes espaços culturais do município. Depois de se divertir visitando os dois museus, a família recebe um certificado de participação!

Visita Educativa

Aos finais de semana e feriados, você e sua família poderão desfrutar de um passeio muito especial! A equipe de educadores do Museu oferecerá visitas educativas em horários fixos, voltadas para todos os públicos. As visitas levarão os visitantes a conhecerem um pouco mais sobre a coleção de esculturas e o auditório, além das características da própria natureza do entorno. Nos demais dias o visitante pode solicitar o acompanhamento de um educador em qualquer horário de funcionamento dos equipamentos culturais.

Mês da Consciência Negra – Encontros com Arte: Ritmos Afro Brasileiros

A música vinda dos tambores rituais, fruto do conhecimento de iniciados no culto aos orixás, possui complexidade, riqueza semântica e poder de recriar. A oficina, ministrada pelo músico e pesquisador Moringa Ray, tem como objetivo auxiliar os interessados a conhecer mais profundamente a diversidade da música afro-brasileira de origem Iorubá, presente no nosso inconsciente coletivo e na música popular brasileira.

Família no Museu – O Outro Lado de Claudio Santoro

Claudio Santoro foi um grande músico, compositor, regente e professor, além disso, gostava de fazer pinturas abstratas. Em novembro, mês em que ele completaria 99 anos, os visitantes serão convidados a criarem seus próprios quadros inspirados nas obras artísticas do maestro. Imperdível!

Família no Museu – Preservação do Patrimônio

Uma visita educativa conduzida por Pietra Cesário – responsável pelo cuidado diário com a coleção – apresentará etapas importantes da criação e manutenção das esculturas do Museu Felícia Leirner, promovendo um diálogo sobre a importância da preservação do nosso patrimônio.

32º Festival da Viola José Corrêa Cintra

Produzido pela Secretaria da Cultura da Prefeitura Municipal de Campos do Jordão, em parceria com o Museu Felícia Leirner e o Auditório Claudio Santoro, o 32º Festival da Viola José Corrêa Cintra valoriza a música sertaneja e apresenta novos artistas. Realizado no Espaço Cultural Doutor Além e no Auditório Claudio Santoro, o evento apresenta interpretações de música sertaneja raiz com temas do universo rural: a vida do homem do campo, o trabalho com a pecuária e a agricultura, o meio-ambiente, as tradições culturais, o amor e a religiosidade, interpretados com simplicidade como a moda de viola, a toada, a querumana, o cateretê, o cururu, a rancheira, o pagode sertanejo, o rasqueado, o chamamé, o corta-jaca, o arrasta-pé, a catira, o corrido, entre outros. Venha assistir a etapa final do Festival e conhecer os músicos premiados!

Família no Museu – A História de Claudio Santoro

Em novembro, mês em que Claudio Santoro completaria 99 anos, os visitantes poderão conhecer a vida e obra desse grande maestro, através de uma contação de história ilustrada! Muito divertido!

Mês da Consciência Negra – Família no Museu – Mala de História Moça Bonita do Laço de Fita

No mês em que se celebramos a Consciência Negra (20/11), a história Menina Bonita do Laço de Fita, um clássico de Ana Maria Machado, será apresentado pelos jardins do Museu, de maneira interativa, onde o público poderá dar vida aos personagens, criando um momento de diversão e aprendizado.

Mês da Consciência Negra – Domingo Musical: Runsó

Runsó é um núcleo de pesquisa e interpretação musical da cultura afro-brasileira, que evoca um campo híbrido – universo da mitologia africana, espetáculo ritual/concerto musical, cultura tradicional/erudita – enaltecendo a convivência harmoniosa de tambores, música popular e canto lírico, aflorando novos símbolos para se “contar” a história da diáspora negra no Brasil.

Mês da Consciência Negra – Samba de Roda Nega Duda

O samba de roda é um estilo musical tradicional afro-brasileiro, tocado por um conjunto de pandeiro, atabaque, berimbau, viola e chocalho, acompanhado principalmente por canto e palmas, trazendo referências do culto aos orixás e caboclos, à capoeira e à comida de azeite. A cultura portuguesa também está presente na manifestação cultural por meio da viola, do pandeiro e da língua utilizada nas canções. Já o Samba de Roda do Recôncavo Baiano foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 2004, e proclamado Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela Unesco em 2005. O grupo comandado pela Nega Duda vem ao Museu mostrar um pouco da cultura africana que corre na veia e nas tradições dos brasileiros.

Mês da Consciência Negra – Família no Museu – Brincadeiras Africanas

Serão oferecidos jogos afro-brasileiros corporais e de tabuleiro. A intenção é que o participante, ao perceber a dinâmica das brincadeiras, aprenda sobre a diversidade cultural dos países africanos e sua colaboração na constituição da pluralidade. Venha se divertir!

Mês da Consciência Negra – Oficina Temática para Público Escolar: Brincadeiras Africanas

Serão oferecidos jogos afro-brasileiros corporais e de tabuleiro. A intenção é que o participante, ao perceber a dinâmica das brincadeiras, aprenda sobre a diversidade cultural dos países africanos e sua colaboração na constituição da pluralidade.

Mês da Consciência Negra – Oficina de Diálogo e Escuta com a Comunidade Negra

A oficina visa a promover uma série de diálogos entre a equipe do Museu e Auditório e grupos socioculturais distintos com o objetivo de qualificar as relações entre os equipamentos culturais e a comunidade, descobrindo novas possibilidades de atuação, novos caminhos de reflexão e ampliando a representação desses grupos na rotina de ações e programações oferecidas à comunidade. A ideia é que a programação cultural e educativa futura possa refletir as discussões levantadas pelo grupo, trazendo o Museu como espaço propício ao diálogo e à diversidade. As oficinas terão início no mês em que celebramos a “Consciência Negra” em nosso país, de forma que este será o tema do primeiro diálogo aberto com a comunidade. Serão convidados alguns representantes e militantes do tema em nossa região visando qualificar as discussões a partir de olhares engajados e proativos, mas esperamos contar com a presença de toda comunidade interessada em ser ouvida. Estaremos abertos à escuta sincera! Venha participar dessa construção!

Mês da Consciência Negra – Oficina de Expressão Vocal Cantos da África-Brasil

A oficina Cantos da África-Brasil, com Cecília Valentim e Décio Gioielli, tem como propósito explorar a música e os cantos de matriz africana e sua manifestação no Brasil, por meio do canto coletivo e de instrumentos da tradição africana, como a Mbira e a Kalimba. O participante terá a oportunidade de explorar sua voz a partir do método da Arte do Ser Cantante, cantar, dançar e experimentar os instrumentos musicais. Os cantos serão permeados por contos da tradição oral afro-brasileira, trazidos pelos facilitadores da oficina, como forma de adentrar um pouco mais na integração do imaginário dessas culturas de forma lúdica e sensível.

Domingo Musical – Panorama do Violão Brasileiro

O violonista Lucas Félix apresenta um show de violão solo, transitando entre a música clássica e a música popular brasileira, trazendo histórias de compositores e de suas obras, como Heitor Villa-Lobos, Luiz Bonfá, Garoto e Tom Jobim.

 

Informações: (12) 3662-6000

Local: Museu Felícia Leirner – Auditório Claudio Santoro (Av. Dr. Luis Arrobas Martins, 1.880 – Alto da Boa Vista – Campos do Jordão/SP)

#SejaSolidário – os visitantes poderão contribuir com a doação de livros que serão destinados a apoiar ações da Secretaria Municipal de Cultura. Os livros devem estar em bom estado de conservação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *