governo sao paulo
  • portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

Programação Maio

Viver o Canto: Oficina Continuada de Expressão Vocal (2º, 3º e 4º encontros)

Na oficina Viver o Canto, conduzida pela cantora, terapeuta e educadora vocal Cecília Valentim – mestre em Psicologia da Arte pela USP – o participante encontrará um caminho para desenvolvimento vocal e para a expressão pessoal, dissolvendo estruturas enrijecidas e crenças que limitam sua voz. No âmbito coletivo, a prática permitirá abrir e treinar a percepção para constituir uma afinação coletiva e gerar uma harmonia integrada e interativa entre todos os participantes. Venha fazer parte desse coral e descobrir a alegria de cantar em grupo. O primeiro encontro aconteceu em abril, mas ainda teremos mais três encontros inesquecíveis!

Visita Educativa

Aos sábados, domingos e feriados, o visitante fará uma visita educativa para conhecer os dois equipamentos culturais: Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro. Ao longo do percurso poderá conhecer mais sobre as personalidades que dão nome aos equipamentos, desfrutando igualmente do contato com o meio ambiente e natureza local. 

Família no Museu: Folhas de Outono

A ação convida o público a explorar o meio ambiente do entorno do Museu Felícia Leirner a partir da observação das árvores e da seleção e coleta de diferentes folhas desprendidas. Com os materiais coletados, cada participante criará uma composição que represente, ao seu modo, a fauna e a flora da região da Mantiqueira. Venha conhecer melhor a natureza local e soltar a imaginação!

Peça Teatral “Esperando Godot”

Esperando Godot, escrita por Samuel Beckett, é uma referência no Teatro do Absurdo. Foi criada em 1949 e levada aos palcos pela primeira vez em 1953. Trata-se de uma tragicomédia em dois atos que segue desafiando o público e a crítica. Na trama, Vladimir e Estragon esperam por um sujeito que talvez se chame Godot. Sua chegada, que parece iminente, é constantemente adiada. Em um cenário esquálido, Beckett revoluciona a narrativa e o teatro do século XX.

Curso para Professores: A História da Arte em Campos do Jordão

Desenvolvido pela especialista Adriana Harger, o curso tem como objetivo ampliar o conhecimento sobre Campos do Jordão e seus vínculos com a arte. Durante o encontro, serão discutidas e apresentadas estratégias de atividades lúdicas e educativas para a sala de aula, além de compartilhado embasamento teórico e bibliográfico. Venha conhecer a arte que vive e pulsa em Campos do Jordão e descobrir como apresentá-la para seus estudantes, de forma que aprendam mais sobre a cidade em que vivem e possam, assim, respeitar esse belíssimo patrimônio! Haverá certificado de participação de três horas.

Família no Museu: Cores da Mantiqueira

A ação educativa compartilha, com o público, características e experiências sobre as estações do ano em Campos do Jordão. Em seguida, todos são convidados a observar as cores e nuances de luz da paisagem e da natureza no entorno do Museu Felícia Leirner. A partir dessas referências, serão criadas composições artísticas visuais. Uma maneira divertida de interagir com a natureza!

Diálogos Impertinentes – Pais e Filhos

O projeto “Diálogos Impertinentes”, idealizado por Gustavo Prudente, convida o público a refletir sobre pontos sensíveis da cultura brasileira e mundial atual. Passando por preconceitos e paradigmas, o intuito é a expansão da visão sobre nós mesmos, a partir de pontos de vista variados e até conflitantes.  O tema desta terceira  edição é “Pais e Filhos”. Venha ampliar a sua forma de enxergar o mundo e compartilhar experiências!

Família no Museu: Memória Ilustrada

A ação convida o público a buscar algo marcante entre as memórias de sua história – um momento, uma música, um lugar – que servirá como inspiração para a escrita e a ilustração do seu próprio livro pop up. Venha conhecer essa técnica e mergulhar na sua própria história!

Oficina Temática – Estampagem com Folhas de Outono

Inspirados pela estação do outono e pela paisagem da Serra da Mantiqueira, grupos de estudantes serão estimulados a coletar folhas caídas das árvores típicas encontradas na natureza local para servir como base na produção de uma obra artística visual. A oficina temática para público escolar mediará conceitos de meio ambiente e arte contemporânea.

Domingo Musical: Apresentação “Duo du Vent” – Canções Francesas

Ligia Kamada (voz) e Diogo Oliveira (violão) se unem para um show com repertório de músicas francesas que passam pelo autoral como “A Chaque Instant”, “Avec Les Autres”, “Au Dela de Soi”, “Par-Ici” e “Jamais Loin”, da interprete e compositora, pelo pop como “Je Veux”, de Zaz, e “La Demeure d’un Ciel”, de Camille Dalmais, entre outras obras famosas do cancioneiro francês.

“I Festival da Terra: Reconexão e Sustentabilidade”

Em comemoração à Semana Mundial do Meio Ambiente, entre os dias 31 de maio e 2 de junho, a equipe do Museu Felícia Leirner e do Auditório Claudio Santoro realizará o “Festival da Terra: Reconexão e Sustentabilidade”. O evento, criado em parceria com artistas, produtores e terapeutas, tem como intuito despertar reflexões sobre as possibilidades da criação de ambientes e de rotinas de vida mais sustentáveis a partir de diálogos, partilha de experiências, palestras, vivências ao ar livre, workshops, entre outras atrações pautadas no respeito aos seres vivos e ao planeta que nos abriga. No dia 31 de maio, das 16h às 17h, será realizada a abertura da exposição fotográfica “Relaxa a Cabeça”, de Marco Cidale, com a discotecagem impecável do DJ Matt Sander. A partir das 18h30, será realizada uma visita educativa noturna pelo Museu Felícia Leirner. A melhor maneira de começar o feriado!

 16ª Semana de Museus

 Telefone sem Fio

Compondo a programação da “16ª Semana de Museus”, o Museu Felícia Leirner convidou os demais museus da Região Administrativa de São José dos Campos para uma corrente virtual de apoio e divulgação mútua. Inspirada na brincadeira de infância “Telefone Sem Fio”, a ação permitirá a interação entre os museus participantes, impulsionando a campanha “Um Museu leva ao Outro”, criada em 2016. O público poderá acompanhar as ações e interações na página do Museu e Auditório no Facebook; e, de lá, poderá acessar os diferentes links e fazer uma “viagem” pelos museus da nossa Região Administrativa!

Ligue os Pontos – Meu Museu, Minhas Conexões!

Nesta ação, o público receberá um mapa com pontos que representam a localização das esculturas do Museu Felícia Leirner, para que durante a visita, aponte as suas preferidas. Ligando os pontos escolhidos, os visitantes traçam e nomeiam um percurso pessoal que poderá ser reproduzido com barbantes coloridos, em um grande painel, compondo uma obra de arte coletiva. Venha registrar o seu percurso favorito e compartilhar suas impressões com a gente!

Semana Escola vem ao Museu

Durante a “16ª Semana de Museus”, os estudantes participam da atividade especial “Ligue os Pontos – Meu Museu, Minhas Conexões!” em que cada grupo recebe um mapa com pontos que representam a localização das esculturas do Museu Felícia Leirner, para que durante a visita, aponte as suas preferidas. Ligando os pontos escolhidos, os grupos traçam e nomeiam o seu próprio percurso, que poderá ser reproduzido com barbante colorido em um grande painel, compondo uma obra de arte coletiva. Para participar, basta que a escola agende o horário junto à equipe de educadores do Museu.

Apresentação de Dança – Projeto Olharte

A performance apresenta o resultado obtido pelos alunos de dança ao longo do “Projeto Cultural Olharte Campos do Jordão”, conduzido pela professora de dança Eliane Humberg no Museu e Auditório. Uma oportunidade para conhecer esse trabalho tão significativo e se encantar com a proposta!

Abertura do Projeto “Roteiro Cultural – Campos do Jordão”

Durante a programação da “16ª Semana de Museus” o Museu Felícia Leirner realizará a abertura do projeto “Roteiro Cultural – Campos do Jordão”, criado em parceria com o Museu Casa da Xilogravura. Por meio de atividades interativas como jogos e brincadeiras, a ação visa, em princípio, estimular o público a conhecer esses dois importantes espaços de cultura do município de Campos do Jordão, e ainda colaborar com o turismo e fortalecer a rede de apoio entre as instituições.

 

PROJETO – I Festival da Terra: Reconexão e Sustentabilidade

Período: de 31/05 a 02/06/2018

Em comemoração à Semana Mundial do Meio Ambiente, entre os dias 31 de maio e 2 de junho, a equipe do Museu Felícia Leirner e do Auditório Claudio Santoro realizará o “Festival da Terra: Reconexão e Sustentabilidade”. A ação irá refletir sobre as possibilidades de criação de ambientes e rotinas de vida mais sustentáveis, pautados no respeito aos seres vivos e ao planeta. O evento será desenvolvido em parceria com artistas, produtores e terapeutas, e tem como intuito despertar reflexões sobre as possibilidades da criação de ambientes e de rotinas de vida mais sustentáveis a partir de diálogos, partilha de experiências, palestras, vivências ao ar livre e workshops. A programação vai levar o público a repensar os estilos de vida com a maior amplitude de olhares possível, acolhendo ideias, incentivando propostas, promovendo debates e interações qualitativas.

Abertura da exposição fotográfica “Relaxa o Cérebro” com discotecagem do DJ Matt Sander

A exposição “Relaxa o Cérebro”, do fotógrafo e instrutor de yoga Marco Cidale, é composta por imagens que transportam a mente ao estado de relaxamento e convida a uma proposta de reconexão com a verdadeira beleza, que é simples e naturall. A abertura contará com a apresentação do DJ Matt Sander, que trará um repertório composto pelos estilos Indy, New age, lounge e silent.

Visita Noturna ao Jardim de Esculturas

Partindo de uma experiência pouco comum, neste dia excepcionalmente, os educadores do Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro realizarão uma visita multissensorial noturna, com foco nos sons e luzes que habitam o Museu e que até então não foram explorados. Será uma oportunidade única de vivenciar um novo olhar sobre as obras de Felícia Leirner, em harmonia com o ambiente noturno. Os seis educadores possuem formações acadêmicas que correspondem às três vertentes do museu – artes plásticas, música e meio ambiente. Realizam atendimento a grupos agendados e de públicos espontâneos em visitas individuais ou coletivas, visitas de grupos escolares, além de contribuírem com a programação a partir de oficinas.

Apresentação Musical “Trio Pedra Branca”

O grupo Pedra Branca (São Paulo) toca instrumentos étnicos e timbres eletrônicos para criar música contemporânea brasileira. O conceito surge com a busca da world music na própria cultura brasileira miscigenada, bem como nas suas ligações com as músicas do mundo, afirmando suas raízes nacionais através da execução de ritmos brasileiros com instrumentos de outras nações. Produzido desde 2001 por Luciano Sallun, hoje o grupo pode ser visto como um dos maiores nomes brasileiros do “world music” e, sem dúvida, o maior grupo de “chillout/lounge” brasileiro. Esta apresentação tem formato pocket instrumental com sitar (indiano), alaúde (árabe), saz (turco), didgeridoo (australiano), tabla (indiano), darbuka (árabe), djembe (africano), pandeiro, berimbal, cuíca e caxixi (brasileiro), junto a beats e programações eletrônicas.

Exposição fotográfica “Relaxa o Cérebro”

A exposição “Relaxa o Cérebro”, do fotógrafo e instrutor de yoga Marco Cidale, é composta imagens que transportam a mente ao estado de relaxamento e convida a uma proposta de reconexão com a verdadeira beleza, que é simples e natural.

Workshop Vivências Xamânicas e a reconexão com a vida

A vivência ministrada por Narayani Devi Dasi e por Jaya Deva Das convida o público a resgatar os bálsamos de cura das quatro direções apontadas pela filosofia Neo Xamã, estimulando assim expressões de variadas maneiras na forma simples e criativa da escrita, da dança, do canto e da meditação. Traz, de maneira natural, a importância de honrar o chão que pisamos e de respeitar os elementos que compõem a terra e o nosso corpo. Narayani Devi Dasi (Campos do Jordão) é terapeuta clínica xamânica e terapeuta holística, facilitadora de movimentos voltados ao empoderamento de mulheres. Jaya Deva Das (Bragança Paulista), residente há oito anos na cidade de Campos do Jordão, é terapeuta holístico, terapeuta clínico xamânico, instrutor de yoga e facilitador de dança terapêutica.

Família no Museu: Plantio de Mudas Nativas

O Museu Felícia Leirner está inserido em uma área de aproximadamente 35 mil m² de Mata Atlântica e, desde 2015, já foram plantadas mais de 500 mudas de árvores nativas no local. Em comemoração à Semana do Meio Ambiente convidamos a todos a fazerem parte desta iniciativa de cuidar e preservar a nossa natureza, conhecendo as árvores originárias da região e participando de mais um plantio de mudas cultivadas no viveiro da instituição.

Feira Raízes da Mantiqueira

O evento “Raízes da Mantiqueira”, de Santo Antonio do Pinhal, é inspirado na terra que acolhe quem busca viver com amor e respeito a ela. É uma reunião de artistas, artesãos e microprodutores com visão e produção alinhadas com a proposta. A feira, para além da compra e venda de produtos extraordinários, é um território de diálogos, troca de conhecimentos, boa música e encontro da comunidade local.

Encontros com Arte: Oficina Tinta de Terra – Ivy Chiarelli

Ministrada por Ivy Camargo Chiarelli, a oficina convida para a produção da nossa própria tinta, de forma lúdica, criando autonomia para desenvolver a tinta com materiais locais e de baixo custo, sem produtos tóxicos e sem agredir ao meio ambiente. O objetivo é fomentar a criatividade, o respeito mútuo e a sensibilidade em relação à Terra, apresentando outras formas artísticas e de baixo impacto ambiental. Ainda, promove a interação entre a arte e a sustentabilidade por meio da aplicação dos conhecimentos adquiridos de forma prática utilizando diversos tipos de materiais para pintura. Serão criados desenhos individuais ou coletivos e o material poderá ficar exposto no local ou ser levado para casa. Ivy Camargo Chiarelli é especialista em Educação Ambiental para a Sustentabilidade, graduada em Gestão Ambiental. Atua com gestão de projetos socioambientais em entidades públicas e consultorias em geral. Produz e ministra cursos e oficinas ligadas à temática.

Vivência Diálogo e Presença

No atual contexto global que vivemos de intensa comunicação virtual e desafios sociais, políticos, econômicos e ambientais, por vezes nos esquecemos do valor inestimável das trocas presenciais, dos encontros humanos, de bons diálogos onde existe empatia, escuta e construção conjunta de ideias, pensamentos, reconhecimento e integração. A vivência visa relembrar e fortalecer, através de dinâmicas lúdicas, a qualidade de se relacionar com o outro e com o meio de forma plena, onde existam trocas positivas. São jogos e dinâmicas baseados e inspirados no teatro (clown), na comunicação não violenta, em meditação ativa e integração pelo ritmo para ampliar a percepção de si mesmo e do outro e exercitar a escuta empática e o diálogo construtivo. A ação será conduzida por Daniel Moray, clown, músico multi-instrumentista especializado em instrumentos étnicos, compositor e educador brincante formado pelo Instituto Brincante e pós-graduado em Educação Comunitária pela U.A.M. Estudou música com diferentes mestres em distintos lugares como Brasil, Turquia, Nepal e Peru e realiza trabalhos e encontros de música étnica e mantras, música para vivências de improviso, recitais autorais e terapia sonora. Desenvolve a iniciativa PulsoUno através de três eixos principais – autodesenvolvimento, educação e música – promovendo vivências integrativas.

Palestra “Alimentação e Sustentabilidade”, com Guilherme Carvalho

Ação em parceria com o Hotel Serra da Estrela e Restaurante Alquimia, patrocinador do Festival da Terra – Reconexão e Sustentabilidade.

Roda de Conversa “Sagrado Feminino e Ginecologia Natural”

O encontro propõe um resgate ancestral de um tempo em que as mulheres eram consideradas sagradas, vistas como Deusas, senhoras do seu próprio destino. Um tempo em que homens e mulheres se respeitavam e se reverenciavam. Resgata e conversa sobre o Sagrado Feminino que habita cada uma de nós, a reconexão com nossa própria essência, a consciência dos ciclos femininos, a harmonia com a natureza, a união de mulheres e seu poder na sociedade. É o despertar interior, o autoconhecimento que nos traz o poder de cura. Afinal, quando uma mulher decide curar-se ela não apenas cura a si própria, mas também a toda sua linhagem. Vamos conversar sobre as ferramentas para o despertar feminino, os ciclos lunares, os arquétipos, a ginecologia natural e o poder das plantas para o processo de reequilíbrio físico, mental, emocional e espiritual. Ação será conduzida por Ivy Camargo Chiarelli. A mediadora se considera uma bruxa desde que se conhece por gente, estuda o poder das plantas medicinais e o resgate ancestral trazido por elas. Metida à alquimista cria seus próprios cosméticos e adora dividir suas descobertas com outras mulheres! Acredita que o conhecimento dividido na verdade é multiplicado e que juntas são mais fortes!

Palestra: “As borboletas ameaçadas de extinção da Serra da Mantiqueira”

A palestra apresenta o que são espécies ameaçadas, quais são as borboletas ameaçadas da Serra da Mantiqueira e por que essas espécies estão em risco de extinção. Augusto Henrique Batista Rosa, condutor da ação, é biólogo pela Universidade de Taubaté (Unitau), mestre em Ecologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e aluno de Doutorado em Biologia Animal pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Participa de atividades cientificas do Labbor (Laboratório de ecologia e sistemática de borboletas da Unicamp), atua como consultor nas Oficinas de Avaliação de borboletas ameaçadas de extinção do Brasil (ICMBio) e seu estudo de doutorado é focado na atualização do conhecimento sobre as borboletas ameaçadas de extinção.

Cantos e Danças da Paz Universal

Por meio dos cantos e das danças, desenvolvemos o respeito, a compreensão e a admiração por cada cultura. Conduzidas por Cecília Valentim, as Danças da Paz Universal são compostas por cantos e danças sagradas e celebrativas de diversas tradições espirituais do Planeta. Criadas na década de 1960 – na América do Norte, por Samuel Lewis – para promover a paz por meio da arte, hoje são um movimento que se espalha ao redor do mundo. No coração de cada dança há uma frase sagrada de alguma tradição. Em três momentos – canto, dança e canto-dança -, são realizadas em círculo e fáceis de aprender. Cecília Valentim é cantora, terapeuta, educadora vocal, mestre em Psicologia da Arte pelo Instituto de Psicologia da USP, graduada em Música/Canto pela Faculdade de Artes Santa Marcelina e especialista em Música Antiga.

Exposição fotográfica “Relaxa o Cérebro”

A exposição “Relaxa o Cérebro”, do fotógrafo e instrutor de Yoga Marco Cidale, é composta por imagens que transportam a mente ao estado de relaxamento e convida a uma proposta de reconexão com a verdadeira beleza, que é simples e natural.

Palestra “Alimentação e Sustentabilidade”, com Guilherme Carvalho

Ação em parceria com o Hotel Serra da Estrela e Restaurante Alquimia, patrocinador do Festival da Terra – Reconexão e Sustentabilidade.

Contação de História  do Livro “A Semente da Verdade”, de Patrícia Engel Secco

Para escolher seu sucessor, o Imperador convoca todas as crianças do reino e lhes dá a missão de plantar e cuidar de uma semente, até que se torne uma linda planta. A criança que lhe trouxesse, depois de um ano, a mais bela planta, seria escolhida para viver no reino e torna-se o futuro imperador. Thai – um garoto muito dedicado à terra – se esforça bastante, mas a semente não vinga. O que dizer ao Imperador? Seguindo os conselhos do avô, um velho jardineiro, o menino decide falar a verdade e tem uma revelação surpreendente. História contada por Maria Rosa Sampaio da Cia. Pachamama de Circo e Artes. Maria Rosa aprendeu a contar histórias com sua avó, de quem herdou o nome. E, por lembra-se tanto dela, sempre gostou de contar histórias para interagir com seus sobrinhos e outras crianças com quem convivia. Quando teve sua filha, Eva, decidiu transformar o hobby em trabalho. Junto ao seu companheiro criaram a Cia. de Circo Pachamama – que trabalha com Circo, Contação de História, Dança Circular, Oficinas e Intervenções Artísticas – e desde 2012 seguem a fazer arte por aí.

Exibição do Vídeo “Criança, a Alma do Negócio” e roda de conversa

A publicidade infantil é associada a impactos negativos na infância, como a diminuição de brincadeiras livres e criativas, consumismo, obesidade infantil, formação de valores materialistas e distância da criança com a natureza. O programa Criança e Consumo, do Instituto Alana, atua, desde 2006, para sensibilizar toda a sociedade sobre os temas do consumismo infantil e da publicidade direcionada a crianças, fomentando a reflexão sobre a força que a mídia e a comunicação mercadológica, dirigidas ao público infantil, possuem na vida, nos hábitos e nos valores dessas pessoas ainda em formação. A proposta é, após a apresentação do documentário, conversar com os participantes sobre a relação existente entre publicidade direcionada a crianças e a falta de sustentabilidade. Livia Cattaruzzi Gerasimczuk, que conduz a ação, é advogada do programa Criança e Consumo, do Instituto Alana, graduada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Vivência Música Circular

Vivência musical que traz prática e reflexão sobre a cooperação como possibilidade de convivência. Serão usadas as ferramentas disponíveis para cocriar música a partir de zero. Para explorar o potencial expressivo será buscada afinação do grupo com aquecimento musical e sintonização corporal. A ação será desenvolvida por Daniel Moray, que é clown, músico multi-instrumentista especializado em instrumentos étnicos, compositor e educador brincante formado pelo Instituto Brincante e pós-graduado em Educação Comunitária pela U.A.M., e Jean-Francois, que é um artista ambulante francês que oferece pelo mundo sua presença de ser humano lírico, empático e amoroso, oferecendo um espaço íntimo, leve e profundo para quem busca liberdade de expressão.

Recital “O Pulso da Terra”

Recital autoral de Daniel Moray, com canções de devoção à natureza e composições instrumentais arranjadas para diferentes instrumentos étnicos, permeados por reflexões poéticas sobre a vida na Terra e simbologias acerca dos elementos e reinos naturais. Inspirado na interdependência dos seres vivos, a apresentação poético-musical traz canções para o sol e a lua, as águas, as pedras, montanhas e os ciclos da natureza juntamente com paisagens instrumentais (realizadas com o suporte de um pedal de loop/overdub, que permite desenvolver diferentes camadas sonoras ao vivo) e poesias e textos inspirados na ecologia, filosofia e nas relações de diferentes culturas do mundo com a natureza. Daniel Moray é clown, músico multi-instrumentista especializado em instrumentos étnicos, compositor e educador brincante formado pelo Instituto Brincante e pós-graduado em Educação Comunitária pela U.A.M.

Prática de Yoga e Meditação

A proposta de Daniela Paulo é uma prática de Hatha Yoga completa, seguida de uma meditação curta. A atividade tem duração de uma hora e meia e inclui a prática de ásanas (posturas físicas), pranayamas (exercícios que envolvem a respiração), relaxamento e meditação. Independente de religião ou crença, o yoga é uma poderosa ferramenta que nos torna mais inteiros, uma vez que, entendendo e trabalhando nossa respiração e nosso corpo através dos pranayamas e ásanas, iniciamos uma jornada rumo ao autoconhecimento. O Hatha Yoga tem como objetivo a libertação através do domínio do corpo e da mente, que vai se tornando possível através da nossa persistência e força de vontade.  A yoga educadora Daniela Paulo (São Paulo) reside em Santo Antonio do Pinhal desde 2011. É formada em arte-educação e arte terapia, e busca níveis mais sutis da existência a partir das artes plásticas, da música e da poesia.

Heart Chakra Meditation

Uma meditação ativa que pode ser praticada individualmente ou em grupo, preferencialmente em ambientes externos. É um exercício baseado na tradição Sufi, com centenas de anos, e sua prática é muito simples, utilizando recursos de respiração e movimento. É uma meditação guiada que utiliza o movimento de expansão das mãos e contribui para o alívio da tensão do dia a dia, permitindo que a energia do coração flua novamente de forma livre e ampliada. Ela é praticada em quatro estágios iniciais com o objetivo de renovar a energia através de movimentos em direção aos pontos cardeais e tocando o chakra do coração. Marcio Comenale é quem conduz a ação. Ele é jornalista e escritor, pós-graduado em jornalismo comparado pela Fundação Cásper Líbero. É professor de Meditação e Relaxamento há 25 anos, faz parte do corpo de voluntários da Bhrama Kumaris Ligthouse – São Paulo e Master Training em TLC – Transpersonal Life Coaching pelo Nexus Institute. Desenvolveu várias atividades como facilitador de vivências espirituais, relaxamento e meditação pelo Nexus Institute, além de ter formação habilitada em Meditação da Atenção Plena – Mind Fulness e dirigir o Serendipty Institute.

Apresentação Musical: Hindus Project

Nesta apresentação, a “Hindus Project” proporciona ao público uma experiência meditativa e reflexiva. A música idealizada conduz o espectador a uma jornada para dentro de si em busca da luz, do silêncio e de conexões ancestrais. É como uma narrativa sonora que atravessa instantes de serenidade, conforto, drama, caos e harmonia. A música desenvolve-se a partir de temas pré-estabelecidos, porém executados de forma improvisada, provocando experiências de bem estar e uma reflexão sobre uma existência mais sustentável. Desde 2017, “Hindus Project” navega pela música espontânea, onde a improvisação e o experimentalismo em estéticas sonoras mântricas remetem a expressões musicais primitivas e tradições milenares como a cultura hindu e as técnicas meditativas. No espectro contemporâneo há um referencial inspirado na música pop em especial no indie rock e a proposta de intervenções e performances audiovisuais. O grupo tem uma circulação regional apresentando-se sem restrições em ocasiões públicas, ritualísticas e cerimoniais.

Formação: André Boaretto (guitarra, voz e didgeridoo), Thiago Altafini (baixo e synthetizador), JR Rocha (percussão, efeitos e bowls tibetanos), Cláudia  Ognibene (flauta) e Fábio Kideshi (cítara).

Grand Jam Session

A Grand Jam Session é um espaço privilegiado para seres humanos livres. O público entra na grande vibração do som e do silêncio, intensificando a presença e experimentando a magia que surge na improvisação artística coletiva. Entregues, confiantes e alegres. Todos são convidados para participar e podem trazer qualquer instrumento, pequeno ou grande, rítmico ou melódico, bonito ou feio, novo ou velho. O facilitador da Soul Jam Session é Jean-Francois, artista ambulante francês que oferece pelo mundo sua presença de ser humano lírico, empático e amoroso, em um espaço íntimo, leve e profundo para quem busca liberdade de expressão. 

 

 

Local: Museu Felícia Leirner – Auditório Claudio Santoro (Av. Dr. Luis Arrobas Martins, nº 1.880 Alto da Boa Vista – Campos do Jordão/SP)

Informações: (12) 3662-6000

#SejaSolidário – os visitantes poderão contribuir com a doação de agasalhos e cobertores, que serão destinados a instituições de caridade do município

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *